LOGOwhiteTT.png
  • Filipe Adão

10 mitos sobre o Moodle

Derrubei todos os motivos que impediam você de utilizá-lo como plataforma EaD.

 

Quando falamos de LMS a primeira coisa que vem a cabeça é "MOODLE". Não à toa, por se tratar da plataforma de ensino on-line mais utilizada no mundo, além de ser um software livre com ampla comunidade de desenvolvedores. Mas para quem está pensando em começar a implementar seu projeto de EaD, muitas dúvidas surgem e a crescente do mercado de e-learning abriu muito o leque de possibilidades com softwares proprietários diversos.


Por isso, vou te ajudar a conhecer essa plataforma tão completa quebrando alguns mitos e objeções frequentes sobre o Moodle.


1) Assim que o Moodle estiver estável ele deixará de ser livre e terá uma licença proprietária. Se fosse bom mesmo seria pago.


Martin Dougiamas (criador do Moodle) registrou em mensagem que o Moodle sempre será livre e com a licença GPL. Mesmo que aconteça o contrário, a comunidade poderá pegar a última versão do código GPL e continuar o desenvolvimento a partir dali. Uma das razões por que o Moodle é tão bom é porque ele é um código aberto (open source), e assim a comunidade educacional mundial pode contribuir para faze-lo ainda melhor.


Em outros casos onde aconteceu de um software deixar de ser livre a comunidade rapidamente pegou o código e continuou o projeto livre, com melhorias contínuas. O que já está livre até o atual momento continuará livre - legalmente - mesmo que algo no futuro não continue. Ninguém pode comprar o Moodle, e qualquer desvio sem o consentimento da comunidade global não iria muito longe.